Jornalista será responsável pela produção e atualização de conteúdo para o site Quebre o Ciclo, divulgação e interação com públicos estratégicos em Redes Sociais. Propostas devem ser enviadas até domingo (25/09)!

Uma ótima oportunidade para quem tem interesse no assunto (gênero e violência contra a mulher) e circula com desenvoltura pelas Redes Sociais (Facebook, Twitter, YouTube, etc.)! A ONU Mulheres Brasil e Cone Sul anunciou hoje a abertura de processo de seleção de jornalista para produzir e atualizar conteúdos para as plataformas digitais do projeto Quebre o Ciclo. A data limite para o envio de propostas (currículo + valor mensal dos serviços) é 25 de setembro de 2011. (veja mais detalhes e links)

A oportunidade exige graduação em Jornalismo e conhecimento das temáticas gênero e violência de gênero, de preferência sobre a Lei Maria da Penha. Também é solicitada experiência comprovada em Redação de veículos de comunicação e/ou na gestão de conteúdos para web, assim como em ferramentas de interatividade em redes sociais (Facebook, Twitter e Youtube).

Ainda, é preciso ter conhecimentos de informática (MS Office), internet e web 2.0 (sites, blogs, redes sociais e newsletters), entre outros requisitos. Para mais detalhes, consulte Termo de Referência. O contratado ou a contratada poderá prestar os serviços no escritório da ONU Mulheres, em Brasília, ou à distância, em período integral, de 1º de outubro de 2011 a 30 de dezembro de 2012.

As pessoas interessadas deverão enviar suas propostas, acompanhadas do formulário Personal History Form preenchido e dos documentos solicitados no edital para giane.boselli@unwomen.org, contendo no assunto da mensagem “Consultoria Jornalista Quebre o Ciclo”.

Objetivo

O objetivo com o Quebre o Ciclo é contribuir para a implementação da Lei Maria da Penha, mediante a disseminação de informações sobre os direitos das mulheres e as formas de violação desses direitos, especialmente em situações de violência doméstica e familiar contra a mulher, e sobre os instrumentos legais disponíveis para prevenir e responder a essa violência. Os públicos estratégicos, que deverão ser alcançados com esse trabalho, são os jovens e os profissionais envolvidos na questão jurídica (Direito).

Confira, a seguir, o perfil profissional desejado para o trabalho:

- Graduação completa em Jornalismo; 
- Conhecimento pleno das temáticas gênero e violência de gênero, de preferência com conhecimentos sobre a Lei Maria da Penha; 
- Experiência comprovada em Redação (veículos de comunicação) e/ou na gestão de conteúdos para web; 
- Capacidade de iniciativa própria, autonomia e liderança; 
- Conhecimentos de informática (MS Office), internet e web 2.0 (sites, blogs, redes sociais e  newsletters); 
- Capacidade plena na administração de websites e conhecimento da gestão de conteúdo na  plataforma WordPress; 
- Experiência na gestão de conteúdos e interatividade em redes sociais, especialmente Facebook, Twitter e Youtube; 
- Experiência na produção de matérias e boletins informativos eletrônicos; 
- Conhecimento do Código de Ética dos Jornalistas. 

Fonte: Assessoria de Comunicação da ONU Mulheres Brasil e Cone Sul